terça-feira, 31 de março de 2015

O VOO DO PARDAL LXIV

No tempo dos meus avós, a eliminação das ervas daninhas - e há que aceitar este facto, que elas têm que ser eliminadas para garantir a sobrevivência das colheitas - era um processo natural. As mulheres enfiavam-se na água lamacenta, até meio das coxas, e arrancavam-nas, uma a uma, deixando intacto o resto do ecossistema.
Mais tarde, vim a saber que, nessa época remota, Mao tinha medo de Salazar.
Interroguei-me se Juliana teria conhecimento do genocídio que devastava o seu pedaço de chão.

Pouco tempo depois, descobri que sim.


Sem comentários:

Enviar um comentário